Visit the HoRa Future Portal
logo

Série HoRa

Melhoramento Genético

Pensando nas necessidades que os produtores de carne têm na hora de melhorar o rebanho, a HoRa se propôs um desafio: ajudar a reduzir custos e ter maior lucratividade com a escolha dos touros melhoradores certos. A Série Hora Melhoramento Genético torna sua escolha mais fácil e garantida. Nos acompanhe e interaja conosco, estamos aqui para responder suas dúvidas e colaborar com o desenvolvimento do Nelore nesse nosso Brasil.


Melhoramento Genético - Genética Animal

Série HoRa I Melhoramento Genético 1 – A Embrapa afirma que “uma das maiores contribuições da Ciência para revolucionar a pecuária bovina brasileira foi a melhoria da genética do rebanho” (https://www.embrapa.br/qualidade-da-carne/carne-bovina/producao-de-carne-bovina/melhoramento-genetico). O zebu acabou se tornando a base do rebanho brasileiro. Sabemos que a genética animal tem sido considerada pelo produtor rural, no momento de escolher um reprodutor. Queremos saber: O que é melhoramento genético para você? Qual a importância do melhoramento genético para o rebanho comercial?


Melhoramento Genético - Genética Animal II

Série HoRa I Melhoramento Genético 2 – A genética animal é o estudo dos princípios da herança física dos animais. Características como altura, peso, rendimento de carcaça, facilidade de parto, docilidade, entre outras são transmitidas de pais para filhos. Melhoramento animal é a aplicação dos princípios da genética com o objetivo de ter animais melhores através de cruzamentos cuidadosamente estudados.


Melhoramento Genético - Eficiência na Produção

Série HoRa I Melhoramento Genético 3 – Segundo a @embrapa, o melhoramento genético é um instrumento de grande importância para a pecuária de corte, através do qual os criadores podem aumentar a eficiência de produção e a lucratividade de seus rebanhos. Exemplo: se um rebanho tem vacas com pouca habilidade materna, insere-se um touro com alta taxa dessa habilidade, o que vai fazer seus descendentes terem média habilidade materna. Se continuar selecionando animais com alta habilidade materna, as próximas gerações terão essa característica de forma eficiente e acurada no rebanho.


Melhoramento Genético - Monta Natural

 

Série HoRa I Melhoramento Genético 4 – A inserção do touro melhorador no rebanho pode ser feita em três formas, utilizadas de forma isolada ou simultânea na propriedade: monta natural, inseminação artificial ou transferência de embriões. A monta natural não tem muitos segredos, apenas soltar o touro no pasto com a vacada. Mas há também a monta natural controlada, onde a vaca é levada ao reprodutor para acasalamento programado. O macho deve ser selecionado visando melhorar determinadas características, sejam elas maternais, ganho em peso, peso, eficiência alimentar, entre outras.

 


Melhoramento Genético - Inseminação Artificial

Série HoRa I Melhoramento Genético 5 – Podemos também fazer uso da inseminação artificial (IA) para melhorar o nível do rebanho. A IA é realizada depositando-se o sêmen do touro no aparelho reprodutor da fêmea. A IA pode ser feita com observação de cio ou em tempo fixo (IATF). Médicos veterinários realizam esse trabalho, existindo diversas vantagens oferecidas em IA em bovinos. Na HoRa, todo o trabalho de IATF é feito pela GeraEmbryo, sob a coordenação de @rubinho_geraembryo. Existem várias vantagens nisso. A primeira é a inserção de sêmen de touros de alta qualidade genética, independentemente da propriedade já fazer um processo de seleção ou não. A segunda é que permite o uso de touros provados para características de produção e ajuda a evitar a consanguinidade, dando maior variedade genética ao rebanho, além de permitir programação de parto. E você, produtor rural, tem feito uso da inseminação artificial em sua propriedade?


Melhoramento Genético - Inseminação Artificial II

Na década de 1980 o pai de José Roberto Höfig Ramos, Dr. José Ramos da Silva, já utilizava a técnica de inseminação artificial em suas fazendas. A HoRa foi também uma das pioneiras de IATF (Inseminação Artificial Por Tempo Fixo ) em grande escala no Brasil, no ano de 2005, e há cerca de 20 anos mantém parceria de trabalho com o médico veterinário @rubinho_geraembryo juntamente com o Prof.Dr. Pietro Baruselli, da USP. Anualmente, a Geraembryo faz cerca de 6 mil inseminações em vacas e novilhas na fazenda Nossa Senhora de Fatima. Além de melhorar o resultado de eficiência reprodutiva das vacas, a IATF também é uma ferramenta da HoRa para testar seus touros precoces que são avaliados pelas suas progênies.


Melhoramento Genético - Transferência de Embriões

Hoje vamos falar sobre Transferência de Embriões (TE). TE é um processo no qual se transfere embriões de matriz de alto valor genético já testada para as principais características comerciais para uma ou mais vacas receptoras. De modo geral, estimula-se a superovulação da doadora, que será inseminada e terá os embriões resultantes coletados e implantados nas receptoras. A vantagem é que, desta forma, uma fêmea, que naturalmente produziria apenas um bezerro por ano, pode produzir vários produtos anuais. É uma técnica que vem sendo conduzida por médicos veterinários que orientam e acompanham com zelo.


Melhoramento Genético - Hora de escolher

Depois de conhecer cada uma das técnicas de reprodução, é hora de escolher o touro para evoluir a produtividade do rebanho. Por isso, é preciso identificar quais as características de melhoramento genético que deseja. Assim, o produtor pode analisar e buscar os melhores animais para, por exemplo, ganho de peso mais rápido; melhor acabamento; parto facilitado; entre outros.


Melhoramento Genético - DEPs

A régua de DEPs mostra a estimativa do que esperar dos descendentes do touro. Ela dá segurança na hora de escolher o animal para o seu rebanho, com a garantia de lhe proporcionar o resultado que você, pecuarista e produtor busca: lucratividade e eficiência no rebanho. Todos os reprodutores em centrais têm réguas de DEPs e foram escolhidos por se destacarem entre os demais animais da safra. 


Melhoramento Genético – Programa de Melhoramento

 As DEPs (Diferença Esperada de Progênie) orientam quais características o produtor deve buscar para melhoria do rebanho, ajudando na tomada de decisão à medida que possibilitam compreender o valor genético dos animais. Existem diferentes programas de melhoramento genético no Brasil. A HoRa participa de dois, o PMGZ da ABCZ (Associação Brasileira de Criadores de Zebuínos) @abcz.pmgz e o da ANCP (Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores) @ ancpgenetica. Participar desses programas é fundamental pois pode-se avaliar rigorosamente e com critérios aquilo que se produz na Fazenda Nossa Senhora de Fátima com o Nelore.
Criatórios vêm trabalhando com programas a fim de avaliarem a produção de reprodutores e matrizes, oferecendo a seus clientes um trabalho de confiança no melhoramento genético.


Melhoramento Genético - Interesse Econômico

 

Cada DEP representa predições sobre características de interesse econômico e indica o que é possível esperar dos filhos em determinados aspectos, principalmente naqueles que trazem mais retorno financeiro, como precocidade, área de olho de lombo (AOL), acabamento de carcaça e ganho de peso, ajudando o produtor a compreender melhor a genética. Porém, todas essas dependem de outras características que vão formar o melhor conjunto: conformação, musculosidade, se tem aprumo para suportar o peso, por exemplo. Por isso é importante observar se o animal como um todo, mas o que priorizar num animal depende do que o produtor busca para seu rebanho, pois todas as características em conjunto acabam sendo importantes. Qual característica você, pecuarista, tem buscado fortalecer? Na HoRa, além do rendimento de carcaça e peso, buscamos precocidade sexual e eficiência alimentar, duas características que reduzem custos.


Melhoramento Genético - Interesse Econômico II

Precocidade sexual é uma das características importantes para Hora, por isso DEPs para precocidade são analisadas cuidadosamente em cada animal. E os estudos e as práticas na HoRa têm sido comprovados com resultados. Pelo 3º. ano consecutivo, estamos fazendo a avaliação de precocidade sexual nos machos. Até agora, os números demonstram que 46,9% da safra de animais 2017/2018 estão produzindo sêmen precocemente. Um dos tourinhos teve a menor idade de puberdade dentro do rebanho, com 9,7 meses de idade. Machos CEIP estão sendo avaliados, em um trabalho pioneiro. A avaliação de precocidade dos machos é conduzida pela ProCriar em parceria com o grupo de estudos GERA-MS da UFMS.
 


Melhoramento Genético - Programas de Avaliação Genética

Na Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), os dados obtidos pelo Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ) são fontes para geração das avaliações genéticas de animais jovens e adultos e disponibilizam ao mercado informações genéticas consistentes que atestam as performances dos rebanhos inscritos. Este programa possui várias parcerias técnicas científicas com instituições de pesquisa. Os melhores animais são agrupados no modelo DECA, que vai de 1 a 10. A elite é classificada de DECA 1. Há também o índice iABCZ, que indica a posição (classe) do animal para determinada DEP e para o próprio índice, em relação ao total de animais avaliados. Sendo assim se um animal tem percentil igual a 2% para DEP PS-ED, significa que, para a DEP de peso ao sobreano, ele está entre os 2% melhores animais para esta característica. No PMGZ, os 5G da HoRa (os reprodutores Gatilho, Gênio, Godzilla, Gold e Guerreiro) são todos DECA 1.
 


Melhoramento Genético - Programas de Avaliação Genética II

No programa da Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores (ANCP), a avaliação engloba algumas DEPs estratégicas que formam o Mérito Genético Total econômico (MGTe). Quanto maior o MGTe, melhor poderá ser o desempenho na lucratividade do touro e melhor a valorização na venda, e quanto menor o TOP MGTe, melhor no conjunto. Assim, um touro como o GOLD DA HORA é considerado excepcional porque tem um MGTe 35,72 TOP 0,1%. Cada vez mais os criadores têm buscado touros com MGTe alto, garantindo assim a melhoria do rebanho. 


Melhoramento Genético - Índices dos Animais na Propriedade

Os criadores que fazem selecionamento também podem criar sua própria régua de DEPs priorizando as características que mais precisam desenvolver no rebanho. A ANCP dispõe o MGC – Mérito Genético do Criador, que possibilita criar um índice com características adequadas para cada fazenda. No PMGZ, através CDP (Controle de Desenvolvimento Ponderal) dos animais, o criador também pode “montar” sua régua de DEPs com as características que lhe interessam. Na HoRa optamos por priorizar o MGTe e iABCZ, porque são onde estão as características mais importantes. Em nossa fazenda também levamos em consideração Eficiência Alimentar (através do CAR), Precocidade Sexual de Machos e Fêmeas, ganho em peso e Qualidade de Carcaça que consta área de olho de lombo (AOL), acabamento (ACAB) e marmoreio (MAR). Assim, acompanhamos a produção de genética multiqualificada no rebanho HoRa.